domingo, 28 de fevereiro de 2016

Primeiros Socorros

Olá a todos. 2016 (letivo) começou fervendo e resolvi escrever sobre o assunto do título para elucidar um pouco as pessoas (e a mim mesmo) sobre o assunto.

Dia 22/02/16, primeiro dia de aula, uma aluna tem uma convulsão dentro de sala de aula. apesar de sabermos do histórico, sempre é um susto.

Fiz uma pesquisa rápida, e segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) 10% da população mundial tem, ao menos uma vez na vida, uma convulsão.

Quando repentinamente o corpo da pessoa sofre contrações musculares intensas e involuntárias, ela se debate, podendo ficar arroxeada, lábios e dentes ficam cerrados e há salivação excessiva, ela esta sofrendo uma crise convulsiva. Na maioria das vezes, ainda ocorre perda de consciência.

Pois Bem, o que fazer?


  • Mantenha-se calmo e acalme as pessoas ao seu redor;
  • Evite que a pessoa caia bruscamente ao chão;
  • Acomode o indivíduo em local sem objetos dos quais ela pode se debater e se machucar;
  • Utilize material macio (mochila, travesseiro, casaco enrolado) para acomodar (E PROTEGER) a cabeça do indivíduo, e preferencialmente segure bem para cabeça não tenha traumas e fraturas;
  • Posicione a cabeça da pessoa de lado de forma que o excesso de saliva ou vômito (pode ocorrer em alguns casos) escorram para fora da boca e ela não se afogue;
  • Observe a duração da crise convulsiva, caso seja superior a 5 minutos sem sinais de melhora, peça ajuda médica.

O que não fazer durante a crise convulsiva?


  • Não impeça os movimentos da vítima, apenas se certifique de que nada ao seu redor irá machucá-la;
  • Nunca coloque a mão dentro da boca da vítima, as contrações musculares durante a crise convulsiva são muito fortes e inconscientemente a pessoa poderá mordê-lo;
Ok?

Ontem, dia 27/02/16, me atrasei uns minutinhos para o almoço e quando chego em casa me deparo minha mãe afoita e inquieta... com o um gesto ela me aponta que estava engasgada com uma comida. não pensei duas vezes, fiz a "Manobra de Heimlich", procedimento mostrado no vídeo abaixo.




Foi só um susto, minha mãe logo desengasgou, mas fiquei pensando (pra variar) o que poderia ter acontecido se ela estivesse sozinha, se eu não tivesse chego em casa na hora, como ela poderia se salvar. encontrei a figura abaixo que mostra como ela poderia proceder.



Fica aí estas dicas de como agir em 2 situações que podem salvar vidas.


Quer se aprofundar um pouco mais? então leia este artigo aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário