sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Ecdise de Aracnídeos

Artrópodes em geral trocam de exoesqueleto periodicamente para poderem continuar crescendo.

dêem um olhada...



Ecdise de um escorpião

Ecdise de uma aranha

terça-feira, 31 de maio de 2016

Quer Parar de Fumar?

Hoje, dia 31 de Maio, é celebrado o "Dia Mundial Sem Cigarro". Se você fuma, gostaria de parar, mas tem dificuldade, você não é o único. Procure ajuda especializada. Assista o Depoimento do João Gordo de como parou de fumar!!!


Uma vida sem cigarros é possível, vamos nessa?

domingo, 15 de maio de 2016

Recife de Coral Amazônico



O termo “recife de corais” costuma remeter a águas tropicais cristalinas e corais coloridos. O tipo mais conhecido é o clássico recife de coral, que ocorre em águas rasas, quentes e pobres em nutrientes. 

Talvez por isso, ninguém nunca se preocupou em olhar para o escoamento do rio com a maior vazão de água do mundo, conforme sugere o título deste Post. 

Um grupo de cientistas brasileiros descobriu um enorme recife na foz do rio Amazonas, de 9.500 km². Ele abriga algumas formas de vida bem curiosas. O recife do rio Amazonas é uma variação do recife clássico, abrigando esponjas, corais-pétreos e peixes de água rasa.

Corais (à esquerda) e esponjas (à direita) coletados na foz do rio Amazonas.
O rio Amazonas tem uma taxa de escoamento que chega a 300.000 m³ de água repleta de sedimentos a cada segundo. Isso gera uma nuvem espessa, semelhante a smog, que reduz os níveis de luz e oxigênio no fundo do mar. Então imagine a surpresa dos cientistas em descobrir um enorme recife por lá. Um artigo descrevendo a descoberta foi publicado na revista Science Advances.




Os pesquisadores explicam que este é um “recife biogênico”, isto é, um conjunto de animais, plantas e micróbios que vivem nas profundezas e mineralizam esqueletos de calcário ou sílica.

O mapa do recife biogênico na foz do rio Amazonas.

O recife corta através de toda a foz do Amazonas, e as condições ambientais mudam drasticamente ao longo do seu comprimento (ver primeiro mapa). No norte, a pluma do rio lança uma sombra pesada, tornando escassos tanto a luz como o oxigênio, mudando a paisagem ecológica. Produtores primários são representados por micróbios que podem fazer sua própria comida retirando energia a partir de produtos químicos inorgânicos – cientistas chamam esse processo de quimiossíntese.

Estes micróbios quimiossintéticos costumam ser encontrados em ambientes extremos, tais como fossas profundas do oceano ou lagos subterrâneos, mas raramente eles são numerosos o bastante para sustentar um grande ecossistema macroscópico.

Segundo Thompson, “Este é o primeiro recife quimiossintético que usa minerais – como amônia e enxofre – para sustentar o recife, em vez de luz e produção primária”. “Isso poderia tornar o sistema bastante único.”

Mais ao sul, a água se torna mais clara, mais ensolarada e bem arejada. A cadeia alimentar é baseada em algas que realizam fotossíntese, produzindo açúcar a partir de luz solar e sustentando uma mistura diversificada de esponjas e corais.

Por acaso (ou não), estes pesquisadores foram além do senso comum (científico) e fizeram uma descoberta muito importante. Pode-se dizer que quebraram um paradigma.

Um Vídeo no Youtube mostra um pouco mais sobre esta descoberta, confere aí


domingo, 20 de março de 2016

Facebook

Pessoas que me acompanham aqui no blog, curtam minha página do Facebook, que a dinâmica de informação é muito mais rápida e contínua por lá...



Um Abraço


domingo, 28 de fevereiro de 2016

Primeiros Socorros

Olá a todos. 2016 (letivo) começou fervendo e resolvi escrever sobre o assunto do título para elucidar um pouco as pessoas (e a mim mesmo) sobre o assunto.

Dia 22/02/16, primeiro dia de aula, uma aluna tem uma convulsão dentro de sala de aula. apesar de sabermos do histórico, sempre é um susto.

Fiz uma pesquisa rápida, e segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) 10% da população mundial tem, ao menos uma vez na vida, uma convulsão.

Quando repentinamente o corpo da pessoa sofre contrações musculares intensas e involuntárias, ela se debate, podendo ficar arroxeada, lábios e dentes ficam cerrados e há salivação excessiva, ela esta sofrendo uma crise convulsiva. Na maioria das vezes, ainda ocorre perda de consciência.

Pois Bem, o que fazer?


  • Mantenha-se calmo e acalme as pessoas ao seu redor;
  • Evite que a pessoa caia bruscamente ao chão;
  • Acomode o indivíduo em local sem objetos dos quais ela pode se debater e se machucar;
  • Utilize material macio (mochila, travesseiro, casaco enrolado) para acomodar (E PROTEGER) a cabeça do indivíduo, e preferencialmente segure bem para cabeça não tenha traumas e fraturas;
  • Posicione a cabeça da pessoa de lado de forma que o excesso de saliva ou vômito (pode ocorrer em alguns casos) escorram para fora da boca e ela não se afogue;
  • Observe a duração da crise convulsiva, caso seja superior a 5 minutos sem sinais de melhora, peça ajuda médica.

O que não fazer durante a crise convulsiva?


  • Não impeça os movimentos da vítima, apenas se certifique de que nada ao seu redor irá machucá-la;
  • Nunca coloque a mão dentro da boca da vítima, as contrações musculares durante a crise convulsiva são muito fortes e inconscientemente a pessoa poderá mordê-lo;
Ok?

Ontem, dia 27/02/16, me atrasei uns minutinhos para o almoço e quando chego em casa me deparo minha mãe afoita e inquieta... com o um gesto ela me aponta que estava engasgada com uma comida. não pensei duas vezes, fiz a "Manobra de Heimlich", procedimento mostrado no vídeo abaixo.




Foi só um susto, minha mãe logo desengasgou, mas fiquei pensando (pra variar) o que poderia ter acontecido se ela estivesse sozinha, se eu não tivesse chego em casa na hora, como ela poderia se salvar. encontrei a figura abaixo que mostra como ela poderia proceder.



Fica aí estas dicas de como agir em 2 situações que podem salvar vidas.


Quer se aprofundar um pouco mais? então leia este artigo aqui.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

"Quer Emagrecer??? Pergunte-me Como!!!"

Quem me conhece pessoalmente deve achar que é uma piada. mas não, não é. Sou um ogro de mais de 140 quilos, mas sei exatamente o que você precisa para emagrecer. E não, definitivamente não é nenhuma destas dietas milagrosas que o povo vive postando na internet, nem remédios, nem nada disto. 


Dietas lhe lembram e levam a restrição, a sofrimento. e a longo prazo, dificilmente você vai conseguir manter uma dieta absurda, sem ter complicações.

Estes remédios que vivem pipocando propagandas pela internet, tudo balela. "Ok, tomei-o", vinculados a Imagem de Faustão, Leandro Hassum, André Marques, entre outros, é tudo fraude. Se você pesquisar um pouco você vai ver que todos eles se submeterem a cirurgia bariátrica (redução de estômago).

Para emagrecer você precisa de 3 Coisas: Disciplina, Determinação e Educação.

Sim, emagrecer sozinho pode não ser uma idéia simples, você pode cair em erros e tudo mais. Mas, se você tiver o acompanhamento médico (nem que seja inicial), que lhe ensine a comer corretamente, as comidas certas, nas horas certas, nas quantidades certas, você pode ter resultados satisfatórios. 

Para complementar, e te ajudar a melhorar no quesito saúde, procure fazer atividades físicas. O esporte faz com que seu corpo libere várias substâncias em seu organismo que vai lhe ajudar e muito. Diminuirá sua Ansiedade, regulará seu apetite, seu sono, seu intestino, te dará muito mais disposição no seu dia a dia.

E você pode estar se perguntando: "Quem este gordo pensa que é, para me dar conselhos?" e eu te respondo: "Sou ninguém, mas um ninguém que já aprendeu, que já esteve dos dois lados do peso, e que tá procurando se disciplinar e determinar."

Agora, se você prefere acreditar em milagres...

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Floresta Altomontana ou Nebular


Em 2011 me juntei a 2 amigos e durante 5 dias fizemos uma viagem para Planalto Sul de Santa Catarina, Chegando ao estado Vizinho. Esta viagem rendeu algumas postagens na época aqui no Blog. A última delas, mostrava justamente os Caniôns da divisa de RS / SC. Um lugar fantástico que tive a chance de voltar e visitar várias vezes.

Revendo os arquivos do meu computador, achei um vídeo (zinho) que merecia ser aproveitado. ele mostra em poucas imagens a poucas palavras o que é uma Floresta Altomontana ou Floresta Nebular (tem gente que brinca que é a floresta de duendes).

A Mata nebular, floresta de altitude, floresta ombrófila densa altomontana ou mata nuvígena é encontrada a partir dos 1000 metros de altitude, encontrada em ambientes saturados de umidade e condensação oriundas da frequência constante de chuvas e de massas de ar que se deslocam a partir do mar. A vegetação é baixa, densa, com dossel entre 5 e 10 metros, recoberta de epífitas, (orquídeas , bromélias, musgos e líquens), sendo comum em solos pedregosos. No Brasil, são encontradas facilmente em beiradas de cânions na região dos Aparados da Serra, na região sul. É abundante na parte superior do Parque Nacional da Serra Geral (onde foi gravado no Vídeo acima) e do Parque Nacional de Aparados da Serra no Rio Grande do Sul (onde foi registrada a foto abaixo, já no final de 2015).

Floresta Nebular - Caniôn Fortaleza - RS. Foto: Alex Bergmann

Quero Agradecer aos amigos Daniel e Alex, pela parceria nas viagens, pelas filmagens e fotos.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Zika Vírus

Pesquisando para poder escrever sobre o Zika vírus, acabei encontrando um vídeo que explica melhor do que qualquer coisa que eu escreva aqui. Então assistam...

Zika Virus - Canal Nerdologia.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Pra que servem os mosquitos?

Depois de muito tempo, resolvi tirar o paranho aqui do blog (mas a Página no Face anda em plena atividade). 

O motivo de voltar aqui foi a guerra (pode-se dizer mundial) declarada nos últimos dias aos mosquitos, especialmente o Aedes aegypti, que já não bastasse ser o transmissor da dengue e febre amarela, agora descobriu-se ser responsável pela transmissão de outras doenças graves, como a chikungunya e zika virus.

Ninguém gosta. Mas pra alguma coisa ele serve.


Mas será que os mosquitos não servem para nada? 

Aproximadamente 3.500 espécies de mosquitos já foram descritas e classificadas. O que pouca gente sabe, é que apenas algumas centenas trazem malefícios à população humana. Dessa forma, se todos os mosquitos fossem exterminados muitas doenças também teriam fim (quando a única forma de transmissão for o mosquito), e diminuiriam no caso do mosquito não ser a única forma de transmissão. 

Mas afinal, para que eles servem?

Os mosquitos surgiram há cerca de 100 milhões de anos atrás, e desde então co-evoluíram com diversas outras espécies. Os mosquitos são alimentos fáceis de serem capturados, por isso são as presas preferidas de diversos animais. Determinadas espécies de peixes alimentam-se apenas de larvas de mosquitos, e poderiam ser extintos caso estas larvas não existissem mais e eles não se adaptassem a nenhum outro tipo de alimento. 
Pesquisadores estimam que, em um mundo sem mosquitos, o número de aves migratórias que formam ninhos em tundras cairia em 50%. Além disso, outros animais que se alimentam de insetos (aranhas, lagartos e sapos) seriam impactados com a perda de sua fonte primária de alimento. 

Os mosquitos também são muito importantes na ciclagem dos nutrientes. Isso porque as larvas de mosquitos geralmente vivem em ambientes aquáticos, constituindo grande parte da biomassa de rios e lagos e exercendo a importante função de decompositores de matéria orgânica morta.  As larvas de mosquito (Assim como formigas, fungos e bactérias,) alimentam-se de folhas, detritos e microrganismos mortos.

A espécie Forcipomyia hardyi é uma grande polinizadora de cacau, a matéria-prima utilizada para a produção de chocolate. Ou seja: em um mundo sem mosquitos, poderíamos até não nos preocupar com as picadas, mas já pensaram viver em um mundo sem chocolate? E não apenas o cacau seria afetado: os mosquitos polinizam milhares de outras espécies de plantas, pois os adultos dependem do néctar para sobreviver.

Já pensou viver em um mundo sem chocolate?

Apesar de todas estas funções ecológicas, muitos pesquisadores afirmam que o desequilíbrio ecológico causado pela extinção dos mosquitos não seria tão grave se comparado ao problema que estes animais causam à saúde humana.   

Com milhares de pessoas mortas por doenças como o ebola e a malária, os governos precisariam gastar menos dinheiro com saúde pública e controle de doenças e utilizar este dinheiro para o desenvolvimento dos países que mais sofrem com estas doenças. 


De qualquer forma, em relação ao extermínio de todas as espécies de mosquitos, todo o esforço humano para eliminar especialmente aqueles que transmitem doenças, os resultados mostram que a era dos mosquitos não parece estar próxima de um fim.

Fonte: Nature.

Pernilongo Rajado - "Aedes aegypti"

Aedes aegypti é a nomenclatura taxonômica do mosquito popularmente conhecido como mosquito-da-dengue ou pernilongo-rajado. É uma espécie de mosquito da família Culicidae, originária da África e atualmente distribuído por quase todo o mundo, especialmente em regiões tropicais e subtropicais.

Mede menos de 1 centímetro e é preto com manchas brancas no corpo e nas pernas.

O mosquito está dependente da concentração humana para se estabelecer. Bem adaptado a zonas urbanas, especialmente aos domicílios, onde consegue reproduzir-se e pôr os seus ovos em pequenas quantidades de água limpa.

O Aedes aegypti é um mosquito ativo e pica durante o dia. Tem como vítima preferencial o homem e faz praticamente não produz som audível antes de picar. 

O seu combate é difícil, pois seus ovos são muito resistentes e o mosquito é muito versátil na escolha dos criadouros onde deposita seus ovos. Os ovos podem sobreviver vários meses até que a chegada de água propicie a incubação. Uma vez imersos, os ovos desenvolvem-se rapidamente em larvas, que dão origem às pupas, das quais surge o adulto. 
Ciclo de Vida do Aedes aegypti


Como em quase todos os outros mosquitos, somente as fêmeas se alimentam de sangue para a maturação de seus ovos.  Se estiverem contaminadas, ao picar podem transmitir dengue, febre amarela, chikungunya e zika virus.