domingo, 3 de julho de 2011

Planalto Sul Catarinense - Parte 02


Continuando pelo nosso Roteiro adentramos ao Parque Nacional de São Joaquim. Situado numa das Regiões Mais Frias do país, onde pode até ocorrer neve, exibe uma vegetação muito particular, último trecho preservado da outrora abundante Floresta de Araucária.

A Criação do Parque Nacional foi motivada pela necessidade de proteção dos bosques de araucárias que, em virtude do desmatamento, tornaram-se raros no território brasileiro. A preocupação que iniciou em 1957, emcabeçada por Rodrigues Mattos (Agrônomo de São Joaquim) rendeu frutos, sendo criado então o parque nacional em 06 de Julho de 1961 pelo decreto N. 50.922.
A área total do Parque é de 49.300 hectares e abrange atualmente os municípios de Urubici, Bom Jardim da Serra, Orleans e Grão Pará. Preserva o Nome do Município onde se localizava o Parque na época de sua criação (São Joaquim). Além de preservar a Araucária, várias espécies animais se beneficiam (em tese) com a criação deste parque, a citar o Búgio, Cachorro-do-mato, Jaguatirica, Curicacas e Gralhas-Azul (ver as 2 fotos abaixo).
Curicacas

Gralha-Azul


Uma das atrações do Parque é o Morro da Igreja,  com pico de 1.822 metros de altitude, sendo o ponto habitado mais alto da Região Sul e onde foi, não-oficialmente, registrada a temperatura mais baixa do Brasil: -17,8 °C, em 29 de junho de 1996.É o segundo pico mais alto de Santa Catarina e o quarto mais elevado da Região Sul. Em seu cume estão uma base militar da Força Aérea Brasileira (FAB) e as antenas de controle do tráfego aéreo do sul do Brasil (CINDACTA). Próximo ao Morro da Igreja está a Pedra Furada, formação natural que não foi possível avistar durante a visita devido a forte neblina (ver foto abaixo), mas que vocês podem ver clicando aqui.
Aqui atrás deveria ter uma pedra furada!!!
e daqui partimos para o descanso... dia Seguinte, Serra do Rio do Rastro, mas daí é assunto para o próximo Post.