terça-feira, 29 de março de 2011

O Pulso

Vocês já pararam para notar quantas doenças assolam ou assolaram a civilização humana? Pois é, Arnaldo Antunes pensou, e fez uma música com isso... Já ouviu?


Titãs
Composição : Arnaldo Antunes
O pulso ainda pulsa
O pulso ainda pulsa...
Peste bubônica
Câncer, pneumonia
Raiva, rubéola
Tuberculose e anemia
Rancor, cisticircose
Caxumba, difteria
Encefalite, faringite
Gripe e leucemia...
E o pulso ainda pulsa
E o pulso ainda pulsa
Hepatite, escarlatina
Estupidez, paralisia
Toxoplasmose, sarampo
Esquizofrenia
Úlcera, trombose
Coqueluche, hipocondria
Sífilis, ciúmes
Asma, cleptomania...
E o corpo ainda é pouco
E o corpo ainda é pouco
Assim...
Reumatismo, raquitismo
Cistite, disritmia
Hérnia, pediculose
Tétano, hipocrisia
Brucelose, febre tifóide
Arteriosclerose, miopia
Catapora, culpa, cárie
Câimba, lepra, afasia...
O pulso ainda pulsa
E o corpo ainda é pouco
Ainda pulsa
Ainda é pouco
Pulso
Pulso
Pulso
Pulso
Assim...


Quais dessa doença você já teve, quais destas doenças você já tinha ouvido falar? genial, não é?

domingo, 27 de março de 2011

Parece, mas não é! - 01

Tendo passado a hora do planeta, onde "o mundo" se apagou por uma hora, e nada mudou, com exceção da publicidade da ONG do Urso Panda, que ficou com o ego inchado e massageado, segundo alguns, vamos continuar com o blog...

Estreamos hoje uma nova série de postagens, Parece, Mas não é!!! De Autoria do Meu grande Amigo Alex Giordano Bergmann...


"Esta primeira publicação da série Parece, Mas não é! vem esclarecer um caso que circulou pelos e-mails.

Uma das histórias contadas era de que a serpente da Foto A seria uma sucuri que havia ficado presa e morrido em uma cerca elétrica de uma empresa aqui da região de Blumenau –SC.

Supostamente encontrada na Região de Blumenau!
Foto A

Esclarecendo, a Foto A traz a imagem de uma serpente pertencente ao grupo das Pítons, serpentes estas que habitam Ásia, África e Oceania predominantemente. Para que tem uma boa percepção, podem-se notar as diferença no padrão das manchas e da coloração entre as pítons e as sucuris.

Enquanto as pítons (foto A) possuem um padrão de manchas escuras aleatórias, e outras um padrão de manchas com bordas mais retas, as sucuris, também chamadas anacondas, possuem suas manchas compostas por círculos negros bem definidos, como podemos ver na Foto B com a nossa Eunectes murinus e na Foto C com a Eunectes notaeus. Estas são as duas espécies de sucuris brasileiras.

Eunectes murinus - Brasileira
Foto B - Eunectes murinus
Eunectes notaeus - Brasileira
Foto C - Eunectes notaeus
Outra diferença marcante é o curto fucinho das sucuris, adaptados a vida aquática, enquanto as pítons tem um focinho predominantemente mais longo.
Ou seja, embora não negue a ocorrência do caso à única questão aqui é o erro de identificação muito comum. Identificaram um píton sendo uma sucuri.

Este mesmo erro de identificação será questionado em outros emails que trazem fotos de supostas sucuris que devoraram pessoas.
Mas isso fica para a próxima postagem."

quinta-feira, 24 de março de 2011

terça-feira, 22 de março de 2011

Dia Mundial da Água - Post 06

Uma ultima charge para fechar a série de posts sobre o Dia Mundial da Água...

Ela fala por si só...


Feliz Dia da Água para todos nós...

Dia Mundial da Água - Post 05 - Brasil das Águas

Água é fonte da vida. Não importa quem somos, o que fazemos, onde vivemos, nós dependemos dela para viver. No entanto, por maior que seja a importância da água, as pessoas continuam poluindo os rios e suas nascentes, esquecendo o quanto ela é essencial para nossas vidas.

A água é, provavelmente o único recurso natural que tem a ver com todos os aspectos da civilização humana, desde o desenvolvimento agrícola e industrial aos valores culturais e religiosos arraigados na sociedade.

É um recurso natural essencial, seja como componente bioquímico de seres vivos, como meio de vida de várias espécies vegetais e animais, como elemento representativo de valores sociais e culturais e até como fator de produção de vários bens de consumo final e intermediário.

Segundo estatísticas, 70% do planeta é constituído de água, sendo que somente 3% são de água doce e, desse total, 98% está de água subterrânea. Isto quer dizer que a maior parte da água disponível e própria para consumo é mínima perto da quantidade total de água existente na nossa Terra.

Nas sociedades modernas, a busca do conforto implica necessariamente em um aumento considerável das necessidades diárias de água.

Os recursos hídricos têm profunda importância no desenvolvimento de diversas atividades econômicas. Em relação à produção agrícola, a água pode representar até 90% da composição física das plantas. A falta d'água em períodos de crescimento dos vegetais pode destruir lavouras e até ecossistemas devidamente implantados.

Na indústria, para se obter diversos produtos, as quantidades de água necessárias são muitas vezes superiores ao volume produzido.

Observando os dados abaixo, percebemos que precisamos começar a utilizar a água de forma prudente e racional, evitando o desperdício e a poluição, pois:

- Um sexto da população mundial, mais de um bilhão de pessoas, não têm acesso a água potável;

- 40% dos habitantes do planeta (2.400 milhões) não têm acesso a serviços de saneamento básico;

- Cerca de 6 mil crianças morrem diariamente devido a doenças ligadas à água insalubre e a um saneamento e higiene deficientes;

- Segundo a ONU, até 2025, se os atuais padrões de consumo se mantiverem, duas em cada três pessoas no mundo vão sofrer escassez moderada ou grave de água.

Autor: Margi Moss - Brasil das Águas.

segunda-feira, 21 de março de 2011

Dia Mundial da Água - Post 04 - Dicas de como economizar água (consumo consciente)

Ao escovar os dentes e se barbear, manter a torneira fechada;

Fechar a torneira enquanto ensaboar as louças e talheres;

Usar a máquina de lavar roupas na capacidade máxima;

Na hora do banho, procurar se ensaboar com o chuveiro desligado e procurar tomar banho rápido;

Não jogar óleo de fritura pelo ralo da pia. Além de correr o risco de entupir o encanamento da residência, esta prática polui os rios e dificulta o tratamento da água;

Não deixar que ocorram vazamentos em encanamentos dentro da residência;

Entrar em contato com a companhia de água ao verificar vazamentos de água na rede externa;

Usar a descarga no vaso sanitário apenas o necessário. Manter a válvula sempre regulada;

Reutilizar a água sempre que possível;

Utilizar regador no lugar de mangueira para regar as plantas;

Usar vassoura para varrer o chão e não a água da mangueira;

Lavar o carro com balde ao invés de mangueira;

Captar a água da chuva com baldes. Esta água pode ser usada para lavar carros, quintais e regar plantas;

Tratar a água de piscinas para não precisar trocar com freqüência. Outra dica é cobrir a piscina com lona, enquanto não ocorre o uso, para evitar a evaporação;

Colocar sistemas de controle de fluxo de água (aeradores) no bico das torneiras.

Dia Mundial da Água - Post 03 - Declaração Universal dos Direitos da Água

Art. 1º - A água faz parte do patrimônio do planeta. Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.
Art. 2º - A água é a seiva do nosso planeta.Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem.
Art. 3º - Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.
Art. 4º - O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.
Art. 5º - A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras.
Art. 6º - A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.
Art. 7º - A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.
Art. 8º - A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.
Art. 9º - A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.
Art. 10º - O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.

Dia Mundial da Água - Post 02 - Criação do Dia da Água

A Organização das Nações Unidas (ONU), ou simplesmente Nações Unidas (NU), é uma organização internacional cujo objetivo declarado é facilitar a cooperação em matéria de direito internacional, segurança internacional, desenvolvimento econômico, progresso social, direitos humanos e a realização da paz mundial. A ONU foi fundada em 1945 após a Segunda Guerra Mundial para substituir a Liga das Nações, com o objetivo de deter guerras entre países e para fornecer uma plataforma para o diálogo. 

Ela contém várias organizações subsidiárias para realizar suas missões.Existem atualmente 192 estados-membros, incluindo quase todos os estados soberanos do mundo. Sua sede fica no Território internacional em Manhattan, Nova Iorque.

A organização é financiada por contribuições voluntárias dos seus Estados membros, e tem seis idiomas oficiais: Árabe, Chinês, Inglês, Francês, Russo e Espanhol.

O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992. O dia 22 de março, de cada ano, é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.

Pouca quantidade, cerca de 0,008 %, do total da água do nosso planeta é potável (própria para o consumo). E como sabemos, grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) esta sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois poderá faltar, num futuro próximo, água para o consumo de grande parte da população mundial. 

Pensando nisso, foi instituído o Dia Mundial da Água, cujo objetivo principal é criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver tal problema.
No dia 22 de março de 1992, a ONU também divulgou um importante documento: a “Declaração Universal dos Direitos da Água” (leia abaixo). Este texto apresenta uma série de medidas, sugestões e informações que servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água.

Mas como devemos comemorar esta importante data? Não só neste dia, mas também nos outros 364 dias do ano, precisamos tomar atitudes em nosso dia-a-dia que colaborem para a preservação e economia deste bem natural. Sugestões não faltam: não jogar lixo nos rios e lagos; economizar água nas atividades cotidianas (banho, escovação de dentes, lavagem de louças etc); reutilizar a água em diversas situações; respeitar as regiões de mananciais e divulgar idéias ecológicas para amigos, parentes e outras pessoas.

Dia Mundial da Água – Post 01

Dia 22 de Março Comemora-se o Dia Mundial da Água, e para tal, farei uma série de post relacionadas ao Assunto...

Carta escrita no Ano de 2070…
Ficção, Fantasia, Exagero? vale a pena assistir e refletir…

sábado, 19 de março de 2011

Para os Fumantes


Experimento mostrando o que fica no pulmão de quem fuma 400 cigarros, notem a coloração da água mudando durante o experimento!!!




segunda-feira, 14 de março de 2011

Pegada Ecológica

Qual é o peso dos seus Hábitos para o Planeta???


Clique na imagem abaixo para realizar o teste e ver o resultado…

Qual é o peso do seu estilo de vida para o Planeta? descubra!

domingo, 13 de março de 2011

Peixes têm consciência e podem sentir dor

Más notícias para os entusiastas da pesca: os peixes podem ser mais do que meras máquinas de reflexo, como se pensava. 


Eles têm consciência e podem Sentir dor!



Novas pesquisas mostram que, aparentemente, eles têm consciência e podem sofrer com a dor, e os pesquisadores estão pedindo que sejam tratados da mesma forma que mamíferos e aves. Será que milhões de pescadores amadores e esportivos estão errados? Eles acreditam que ter um anzol maligno preso na boca não machuca o peixe. Os entusiastas da pesca insistem que o sistema nervoso das criaturas aquáticas é primitivo demais para que sintam dor de verdade.

Depois de fisgarem o anzol, os peixes muitas vezes lutam de forma impressionante. Mas essa luta não confirma simplesmente como é pequena a agonia que vivenciam? “Se os anzóis de pesca fossem dolorosos, então um peixe fisgado não lutaria e aceitaria o puxar da linha de boa vontade, como um touro pode ser conduzido facilmente pelo anel nas narinas”, argumenta um pescador. 

Até agora, aficionados da pesca raramente foram acusados de crueldade, já que os peixes são vistos como forma de vida inferior. De fato, quase ninguém acredita que eles têm sentimentos como mamíferos e aves, e a maior parte das pessoas só têm sentimentos por animais de sangue quente.

Pesquisadores da Universidade de Queen’s, em Belfast, provaram que, quando os peixes são sujeitos a estímulos de dor, os sinais não somem pela espinha. Os cientistas descobriram áreas da pele sensíveis diretamente por trás das brânquias de peixes dourados e trutas. Com a implantação de eletrodos, eles puderam mostrar que as células nervosas ali localizadas enviam sinais diretamente para o cérebro do peixe.

Quando os pesquisadores espetavam os animais com agulhas, uma fúria de mensagens neuronais eram transmitidas ao telencéfalo –a mesma região do cérebro onde os sinais de dor também são processados por animais e mamíferos.

Não um simples reflexo


Resultados similares agora foram alcançados com o salmão atlântico, a carpa e o bacalhau. “Esses estudos demonstram que áreas superiores do cérebro estão implicadas na resposta do peixe a eventos potencialmente dolorosos e que sua resposta não é um simples reflexo”.

Uma equipe de pesquisa espanhola pôde até identificar uma área no cérebro do peixe dourado que parece servir a uma função similar à do sistema límbico, região no cérebro humano que se torna altamente ativa quando as pessoas passam medo ou dor. Isso prova que esses animais aquáticos supostamente insensíveis têm a estrutura necessária em suas cabeças para sentir medo e dor. 

Apesar da estrutura e função do equivalente nos peixes ser mais rudimentar que nosso sistema límbico, o fato que os cientistas descobriram a presença de estruturas similares é impressionante. Alguns anos atrás outra descoberta sobre a fisiologia dos peixes causou comoção. Encontraram mais de 20 receptores de dor em torno da boca e da cabeça da truta –ironicamente localizados precisamente onde os anzóis penetram na carne do peixe.

Esses receptores frontais do sistema nervoso reagem não apenas aos espinhos, mas também ao calor e agentes químicos. Combinados com as fibras nervosas especializadas que transmitem impulsos de dor, os receptores funcionam como os de outros vertebrados.

Consciência da dor


Mas os peixes são capazes de converter sua percepção desses sinais complexos em uma consciência da dor? Uma série de testes comportamentais sugere que sim.

Trutas cujos lábios foram injetados com veneno de cobra ou acido acético ventilam vigorosamente com suas brânquias por quase três horas e meia, param de se alimentar, se agitam para trás e para frente no assoalho do tanque ou esfregam os lábios nas paredes de vidro. Elas demonstram muito mais do que reações de três segundos.

A truta que foi sujeitada a agentes químicos nocivos não deu atenção a uma torre de Lego colorida introduzida em seu tanque, apesar de normalmente evitar novos objetos, sugerindo que sua atenção estava dominada pela dor. Contudo, os peixes que receberam anestésicos simultaneamente demonstraram o grau usual de cautela em relação aos objetos estranhos porque a morfina aparentemente eliminara a dor.

Uma equipe de 20 especialistas trabalhando para a Comissão da UE em Bruxelas recentemente avaliou os experimentos feitos sobre o tema. Como todas as descobertas atuais sobre a capacidade dos peixes sentirem dor se baseiam em um número limitado de espécies, inclusive trutas, carpas, peixe zebra e peixe dourado, o grupo concluiu que não é possível, por enquanto, fazer maiores generalizações. Ainda assim, os especialistas reconheceram as seguintes conclusões sobre a vida emocional dos peixes: “Com estudos de sistemas setoriais, estrutura cerebral e funcionalidade, dor, medo e estresse, há evidências para componentes neurais da sensibilidade em algumas espécies de peixe.”

Para pensarmos duas vezes...


Tradução: Deborah Weinberg

sábado, 12 de março de 2011

Canadense pode ser o único homem vivo sem pulso!


Mais uma Notícia interessante, desta vez noticiada no site do Terra!

Um canadense de 65 anos é apontado como o único homem vivo sem pulso, que depois de ter sofrido uma falência teve colocado em seu peito uma nova bomba silenciosa para manter o sangue circulando no corpo. A informação foi passada na noite de quarta-feira por fontes médicas.

O homem, morador de Quebec, submeteu-se a uma cirurgia em 23 de novembro, depois de sofrer uma severa insuficiência cardíaca causada por um ataque do coração meses atrás, informou Ian Popple, um porta-voz do Centro Cardíaco da Universidade McGill, em Montreal.

Segundo os médicos, devido a outras condições médicas, o paciente foi considerado um candidato não adequado para um transplante. Por isso, um coração artificial foi implantado como último recurso, como parte de uma série de testes clínicos realizados na América do Norte para o produto.

No entanto, uma “característica interessante” do implante é que ele fornece um fluxo contínuo de sangue, e por isso o paciente não tem pulso, explicou Popple. O cirurgião Renzo Cecere disse a jornalistas que seu paciente é “o único indivíduo vivendo no Canadá sem pulso e sem pressão sangüínea mensurável”.

Um porta-voz da fabricante do coração artificial, a Thoratec, disse nunca ter ouvido uma ocorrência similar dos cerca de 400 pacientes que receberam os implantes, que tem o tamanho aproximado a uma bateria de lanterna, na Europa e nos Estados Unidos. “Todos que receberam um destes (implantes) têm algum nível de contração cardíaca”, disse.

“É um conceito um tanto estranho porque se alguma coisa acontecer com ele, um acidente de carro ou algo parecido, ele ficará deitado no chão, respirando, mas sem pulso”, comentou Popple. “Eu acho que ele pode ter ficado um pouco incomodado por não ter pulso, mas está bem vivo”, acrescentou.

sexta-feira, 11 de março de 2011

Perda de genes explica cérebro maior e pênis sem espinhos


Matéria Publicada no Site da VEJA, diz que Genes ‘apagados’ nos seres humanos permitiram o crescimento do cérebro e impediram a formação de espinhos no pênis, presentes em outros mamíferos.


Visualização Gráfica de um DNA



A falta de dois genes pode ter levado ao crescimento do cérebro e à ausência de espinhos no pênis humano. As duas características estão ligadas a um grupo de 510 genes encontrados por um grupo de pesquisadores da Universidade de Stanford (EUA). O estudo foi publicado nesta quinta-feira no periódico americano Nature.

Os pesquisadores compararam o genoma do homem com o do chimpanzé — a espécie mais aparentada com o homem — e outros mamíferos. O objetivo era descobrir a diferença genética entre os humanos e os outros animais. A equipe do biólogo David Kingsley, um dos autores do estudo, descobriu 510 genes que existem em outros animais, incluindo o chimpanzé, mas não nos seres humanos. Dos 510, apenas um dos genes encontrados é responsável pela codificação de uma proteína. O restante são os chamados genes reguladores, que ativam ou desativam os genes codificadores.

Um dos 509 genes reguladores, um deles é responsável pelo controle do crescimento de células do cérebro. Nos humanos, falta a parte do DNA que suprime o crescimento das células. Nos outros animais, a parte reguladora existe. Os cientistas acreditam que a perda desse gene nos humanos favoreceu o crescimento do cérebro.

Outro gene regulador encontrado pelos cientistas é o que controla a formação de receptores de andrógeno, um hormônio masculino responsável pelo desenvolvimento de, entre outras coisas, espinhos nos pênis de primatas, roedores e até abelhas. O genoma humano não possui o ativador molecular necessário para a formação do espinho peniano. Os pesquisadores associam a perda dos espinhos à estratégia reprodutiva da monogamia. Nas espécies com espinhos penianos, diz Kingsley, as fêmeas costumam a copular com vários machos.

Os pesquisadores ainda irão investigar os 508 genes restantes. “Acreditamos que essas 510 diferenças encontradas são importantes, mas elas não são as únicas que fizeram os humanos serem o que são hoje”.


terça-feira, 8 de março de 2011

Eco Bag também é um saco!!!


Mal eu postei o vídeo falando que Saco plástico é um Saco, o Jornal Folha de São Paulo noticia o estudo que diz que as eco bags também fazem mal para o Planeta. e agora???

Uma pesquisa inédita do governo britânico indica que sacolas de plástico, odiadas por ambientalistas e rejeitadas por consumidores, podem não ser vilãs ecológicas.
Um relatório da Agência do Meio Ambiente britânica, obtido pelo jornal britânico “The Independent” no último domingo (27), descobriu que PEAD (polietileno de alta densidade) utilizado nas sacolas causa menos impacto ambiental do que as matérias-primas das ecobags.

Os sacos de polietileno são, a cada utilização, quase 200 vezes menos prejudiciais ao clima do que as sacolas de algodão. Além disso, emitem um terço do CO2 em comparação às sacolas de papel oferecidas pelos varejistas.

Os resultados do relatório indicam que, para equilibrar o pequeno impacto de cada saquinho, os consumidores teriam que usar a mesma sacola de algodão em todos os dias úteis do ano, ou sacolas de papel. A maioria dos sacos de papel são utilizados apenas uma vez e o estudo levantou que sacos de algodão são usados apenas 51 vezes antes de serem descartados, tornando-se de acordo com o novo relatório piores que as sacolas plásticas usadas apenas uma vez.

Apesar de ter sido encomendada em 2005 e programada para publicação em 2007, a pesquisa ainda não tinha sido divulgada ao público. Oficialmente, a Agência do Meio Ambiente disse que o relatório  ainda está sendo revisado. No entanto, foi submetido ao processo de revisão há mais de um ano. O relatório queria descobrir qual dos sete tipos de sacos têm o menor impacto ambiental na poluição causada pela extração das matérias-primas, produção, transporte e eliminação.

Seis bilhões de sacolas plásticas são utilizadas em todo o Reino Unido por ano e não há dúvida de que causam problemas ambientais, como lixo e poluição marinha, utilizando petróleo. Limitar o uso e reutiliza-las reduz os danos.

QUE SACO DEVO USAR?

Todos os sacos causam impacto. A melhor solução seria utilizar um saco de algodão centenas de vezes, provavelmente por anos. Para usar poucas vezes, a melhor opção é o plástico, segundo o estudo.